Cadeira Confortável (feat. Costa Gold)

Zarastruta

Compositor: Bigu / Madyone / Maori / PredellA

Eu luto por cadeira confortável
No buteco, traz meu caneco
Que o papo é reto
Os garçons comédia eu veto
Meu figado é de concreto
E eu, luto por cadeira confortável no buteco

Madyone:
Enfim chegou sexta feira
E eu to largado
Enfrentei horas de pico
Transito e busão lotado
Guerreiro de fé, mais 1 semana de pé
Hoje eu só volto daquele jeito
Chá pa do! Jae!
Pra aliviar o stress
Então solta o rap jazz
Mas fala pro garçom
Não tem 1%
Desses 10
Se beber não dirija pra voltar relax
Se dirigir não beba, vá fazendo um x
Ta na pilota é sem manota
Então vê se não esquece da jontex
Pra hora do check point
Um salve pra todos copo sujo
De belo horizonte
O plano mais viável é onde tem de monte
As gatas do lado e a sinuca de front
Se ela quer dar um trago
Eu marco um ponto e faço a ponte
Ta encaminhado, mesmo tonto, luto pela cadeira
Mais confortável pra colher da fonte
Buteco na norte, leste, oeste
Ja colei, fala tu my eggs
Pro outback lá da zona sul
Desse pro damassa
Mais 1 dose de rum
(Já que não tem mar, vou pro bar Chapar de 51)

Bebo sim, fumo sim
Cura do tédio
Se fosse pra ficar bom
Tomaria "remédio"
Trampo sim, mc
Você ai do alto do seu prédio
Quer falar de mim
Vai sorrir pro meu dedo médio
De bar em bar muita coisa cê não esquece
Pra cerveja congelada, mulher gravida
E truco no blefe
É só tirar antes, que nada disso acontece

E eu luto por cadeira confortável
No buteco, traz meu caneco
Que o papo é reto
Os garçons comédia eu veto
Meu figado é de concreto
E eu, luto por cadeira confortável no buteco

Bigu:
Confortável cadeira pra não ter lombeira
Garçonete boa é cafona
Bem estar almejo pra cada buteco
Exijo uma boa poltrona
Na forma que de pros maluco
Chapar o caneco sem poder dormir
Em mesa de quebra legaliza o beck
E junto habilita com free
Bonde dos pirata, cachaça da boa
Suco de cevada e rum
Do um shot no whisky importado
Se não firma o toco
Baqueou mais um
De quebra são 3 da matina
Pausa pro apex sem deixar futun
A rua ta lotada de coxa
Enquadrou os maluco e multou foi mais um
De novo, veloz, chapadão na sessão
Continuo sem encontrar limite
Em causa, represento zn
E quem fecha no bar
É os conjuntivite
Garçom cê me traz 1 tchela
Aquela bem do fundo da geladeira
De quebra batata com bacon
Que eu to na larica, desce a saideira
Cada bar tem garçonete, bebum
Cigarrete, e os que vão parar
Cada bar seu cliente chapado
Paga o que consome e não vai negar
Por isso pra cada gole de cevada
Gelada que eu vá tomar
Luto por conforto no bar
Poltrona pra todos irmão chapar!

Eu luto por cadeira confortável
Nos buteco, traz meu caneco
Que o papo é reto
Os garçom comédia eu veto
Meu figado é de concreto
E eu, luto por cadeira confortável nos buteco

Predella

"Luto por haxixe e uma gelada no caneco
Luto pela grana pá família te um teto
Luto pela paz que a minha perna faz o resto
Eu luto pela ganja depois do te leco-teco!

E ela me pede um tempo..
Bigode desce uma dose que eu já paguei
Roda a saia e samba que eu vó!
A balada e nossa cama com o dj coberto

Liguei Madyone - maori, bigu!
Cinza, preto fosco pra brilhar no céu azul
Conforto é minha banca, spank tru!
A pele dele é o bb king dando a vida pro blues

Dududuh, Bombástic.
Eu so isso memo e num me fiz por disfarce!
É o poder no apetite, oprimindo os covarde
Damassa te propõe um buffet de rima à la carte!

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital