Babylon Dreams (part. Predella)

Zarastruta

Compositor: Bigu / Maori / PredellA

Ouvi dizer que eles não sabem de nada
Condizem com nada
Pra viver o nada.
Ouvi dizer que isso aqui não é real
Ta muito normal,
Eu sei

E eu sinto uma conexão fora do comum
Quando acordo inspiradão e torro um...
Bate aquela sensação e da um zoom,
Ja que da erva ja não mais sinto o "futum".
Felicidade ta na conta, e eu a vejo tão distante
Exercito de ignorantes,
Com seus frios semblantes,
Amores e amantes,
Mais frios que refrigerantes

Que logo vi na propaganda,
Diz que é light e não engorda,
Burro é quem toma e concorda,
Alienado foda, e é isso que incomoda.
Só minha família tem aquilo que conforta.
Entre tendencia e moda,
Aplaudem como foca,
Mas vejo como brota,
E piso com a sola da bota.
É os rap motherfucker

Que culturalmente te sufoca,
E essa ideia ta tao torta.
Eu vejo o mundo diluir com tanta droga existente.
Eu me refiro à presidente, cerveja e aguardente,
"Ce" vê teu pai ausente, la se foi mais um garoto sorridente.
Com planos de tentar mudar sua mente, e o que nela circula,
Ignorando o que um dia a rotula,
A chance não é nula,
A vida é tão dura
Tu sai na rua e tem medo de viatura

"Ce" busca o que? Liberdade ou proteção?
Sua verdade tornará sua visão.
Em meio à selva, tanta luz e escuridão.
Tem braço falso pra tentar apertar sua mão.
Falta ideologia nessa religião,
Já que vários morrem em vão.
Abraça o coração
Fumaça enche o pulmão
Agrega mais um ser, lotado de depressão

Então
Tu me diz qual vai ser
Enquanto babylon queimar,
Uns vão ficar, uns vão correr, irmão.
Tu me diz qual vai ser,
O que te faz seguir em frente
Quando você vai perder, irmão?
Tu me diz qual vai ser,
A esperança nunca morre,
Espere o dia amanhecer, irmão
Tu me diz qual vai ser, me diz qual vai ser,
Me diz qual vai ser, me diz qual vai ser

E ela me fala no ouvido
Que eu sou só força,
Eu falo no ouvido dela
Que ela é louca
É a vera
Nas alturas
Vai na sombra
Toda doida
Voa na asa delta
Traga
E quando

Na pura atoa
É a percepção que meu calor é sua pessoa
Tenso igual vender aquele quilo na moca, móia
Nóia de farinha boa
Eu quero o teu abraço pela beira da lagoa
Saber que seu stress perto do amor é poucas
Baforar um tubo beijando a sua boca
Sob a lisergia, um litro de gota
Poxa, vida que me leva
Vida que me leva, leva a vida, vida loka
Louca a vida leva, velejando pelas águas
Que me fazem não querer mais outra

E eu to me sentindo meio kendrick
Louvando Deus pelo dinheiro do game, é fi...
A industria dominou sua cabeça,
Eu sei que um dia vai passar esse momento da gente.
Eu to investindo, e to pensando la na frente
Porque infinito é o que o coração sente
Meu trabalho confundindo sua mente,
Foda-se o meu fardo
E agora? Ta comigo pra sempre?

Entre insonia e gelo submerso,
Cada mente um universo.
Paro, prenso, peço
Calma.
Já que tanta gente se apresenta ao inverso
Se perdendo e apodrecendo
A alma.
Sangue frio como o inverno,
Tornando o momento eterno.
Documento da sua mente,
O sentimento mais sincero.
Dez anos ou mais, numa semana ou mês
Mais que na resposta,
Pense na pergunta que "cê" fez

No canto de um quarto, te assustaria um terço.
Não viu nem a metade, não é nem o começo.
Cuidado com o quarto, pode ser intenso.
Quando cê repara, o clima fica tenso.
Pensamento denso, e a espinha esfria.
Eu contra eu mesmo, luta de cada dia.
Coleção de solução pra problemas à reviria.
A verdade te liberta, sua cabeça é seu guia

Então tu me diz qual vai ser?
Quanto vale a sua essência?
Qual o preço da experiencia, irmão?
Tu me diz qual vai ser?
Até quando "ce" aguenta com peso na consciência?
Então tu me diz qual vai ser?
E se seu único inimigo de verdade for você, irmão?
Tu me diz qual vai ser, me diz qual vai ser,
Me diz qual vai ser, me diz qual vai ser

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital